quarta-feira, 15 de março de 2017

Faltou falar sobre o fim!!


30 dia concluídos...

A falta de notícias não foi abandono, foi apenas uma pausa, ha ha ha... Na correria dos dias ficou faltando falar sobre a "cereja" do bolo, ou melhor, bolo não porque não pode!! rssss...

Fechamos os 30 dias de programa há pouco mais de duas semanas. Em pleno feriado de carnaval! Por ter sido no feriado, aconteceu de fecharmos o programa separados. Ismael ficou em casa trabalhando e eu e Quim viajamos com meus pais. Então foram dois processos diferentes e devo admitir que Ismael ganhou de mim no quesito disciplina! Ele fez direitinho a reintrodução gradual - um grupo alimentar a cada 3 ou 4 dias - e demorou até um pouco mais, pois laticínios e glúten demorou mais para voltar a consumir.


Um brinde para celebrar os 30 dias de aprendizado!!! Adorei quando os autores
escrevem sobre o 31˚ dia, "... e agora? Beba uma taça de vinho para comemorar!".
E o mais legal é que este brinde fizemos 10 dias depois, para comemorar o aniversário do Ismael! =)

Reintrodução
Pra mim foi um pouco mais complicado. No hotel onde ficamos hospedados nem sempre tinham opções 100% viáveis, então eu fui tentando equilibrar as coisas, mas acabei consumindo glúten, leite e açúcar antes da hora. Sem contar que feriadão, calor, boa companhia... acabou rolando choppinho e vinho branco geladinho... rssss... Tenho a meu favor que (com excessão do álcool e de uma fatia de cheesecake que escolhi consumir) fiz as melhores opções possíveis a cada refeição, ou seja, não liberei geral.
O que percebi é que fica realmente difícil manter o programa fora de casa. Por exemplo, logo de cara, a caminho de nosso destino fizemos uma parada para lanche. A única opção totalmente viável era uma salada de frutas no potinho que parecia estar ali há 3 dias, não tive coragem. Acabei pegando um espetinho de frango, mas que era empanado, ou seja, glúten. Isso que eu tinha levado um lanchinho para a viagem, com frutas e chá, mas o trajeto era longo...

Outra percepção importante deste processo de finalização do programa é que a gente sente quase um "medinho" de voltar a consumir as coisas "proibidas". É inconsciente, mas é como se aquilo que não consumimos por 30 dias fosse nos fazer mal e a gente se pergunta se vale mesmo a pena voltar. Sabemos que não é necessariamente assim, afinal leguminosas, cereais, grãos etc., fazem parte de uma mesa saudável. Em relação ao açúcar, leite e glúten esta sensação é ainda maior porque esses são vilões escancarados! rssss...

Mudança de hábitos
O que acontece, e esta é justamente a ideia do programa, é que mesmo reintroduzindo esses grupos alimentares para analisar seu impacto sobre nosso organismo, passamos a consumir muito menos. A mudança de hábito acontece de fato. De uma forma geral, nossas refeições não mudaram muito do final do programa pra cá, com excessão de um feijão num dia, um milho cozido em outro. O que mudou foi nossa despensa. Decidimos que alguns itens não devem voltar em definitivo, ou pelo menos por um bom tempo: açúcar refinado, óleo comum de cozinha, arroz branco, farinha de trigo, sucos artificiais são alguns deles. Por outro lado, algumas novidades vieram pra ficar: ovo caipira, tapioca, diferentes tipos de farinha (de arroz, de aveia, de côco...); manteiga clarificada, óleo de côco e azeite de oliva virgem para cozinhar; versões sem glúten e sem lactose de alguns alimentos, etc.
Logo que o programa acabou, demos uma relaxada nas compras da semana e de repente nos vimos loucos sem ter opções de coisas para preparar em casa, ou seja, essa também é uma mudança que veio para ficar: a organização!

Resultados
Antes de falar sobre pesos e medidas, os autores do livro recomendam que a gente faça uma leitura dos outros benefícios que o programa trouxe. Claro que pelo fato de sermos duas pessoas diferentes as percepções também foram diferentes, mas de uma forma geral, a melhora na qualidade do sono, no humor e no nível de energia foram unânimes. Eu senti uma mudança ótima na pele, já Ismael sentiu uma melhora inicial na psoríase, que retrocedeu durante o programa ainda, ou seja, não teve melhora significativa. Minha rinite alérgica e bronquite sumiram completamente nestes 30 dias e depois da reintrodução alimentar já deram o "ar da graça" (humpf!). Antes do programa Ismael vivia a base de sal de frutas e hidróxido de alumínio por conta de crises de asia e refluxo. Estes sintomas sumiram completamente! E como ele tem mantido a base da alimentação, nunca mais precisou tomar os medicamentos. Viva!!

Não vou negar que eu estava muito ansiosa para ver o resultado na balança e na fita métrica! Estes parecem ser os mais palpáveis!! he he... Nós fizemos registros iniciais, inclusive com fotos, mas são impublicáveis, rssss... então, quanto aos dados, aí vão os números:


Ambos perdemos 5 kg e ele perdeu 7 cm e eu 5 cm de cintura!! Ficamos muito felizes com os números!!! Fizemos as fotos do "depois" também e embora continuem impublicáveis, rssss... é impressionante como dá pra ver a diferença! Nestas duas semanas que se seguiram, Ismael continuou perdendo peso (falei que ele está mais disciplinado do que eu!!) e já se foram mais 2,5kg. Nós dois não víamos os números atuais da balança há uns bons anos!

É comum que homens percam mais peso do que as mulheres num mesmo período (dessas injustiças da vida) mas acho que o que contou para que nós dois perdêssemos o mesmo peso é que eu voltei a correr neste período.

Bora lá continuar exercitando... e que vire rotina!!

Nossa conclusão sobre este programa, e na verdade sobre qualquer programa que se proponha a mudar hábitos e melhorar a qualidade de vida, é que vale muito a pena! Para nós ampliou o conhecimento sobre o que estamos comendo, nos deu mais informações e base para fazer escolhas inteligentes e nos ensinou a criar uma rotina que facilite fazer as opções corretas. Percebemos que "comer certo" não precisa, e nem deve, ser a exceção e sim uma orientação para qualquer evento que inclua comes e bebes, desde as refeições do dia-a-dia até recepções, programas sociais, saídas para comer fora, etc.

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

Dias 26 a 28 - E o fim se aproxima...

Estamos caminhando para o final... parece que faz uma eternidade que começamos, e parece que foi ontem...

Quem mais está contando os dias é o filhote, rssss... ele diz que a vida vai voltar ao normal! Aproveitei o gancho para perguntar do que ele estava sentindo falta: de pizza e de sorvete! E olha que o moleQuim nunca foi fã de pizza!!! Continuando a conversa falei sobre algumas das mudanças que eu achava que seriam pra sempre e ele foi logo querendo saber quais: o açúcar que cortamos dos sucos, a sobremesa que agora era quase sempre fruta, não ter arroz todos os dias no almoço, cortar as guloseimas (pelo menos durante a semana), comer mais peixe, caprichar no lanche da escola fazendo sempre opções saudáveis, etc. Ele concordou que eram boas mudanças, he he he...

Na verdade, estamos nos sentindo um pouco perdidos com a perspectiva de fechar os 30 dias. Pra mim dá a sensação de que a coisa pode "desandar" rapidinho. É engraçado, mas parece mais fácil se manter no caminho certo quando "é proibido" do que quando podemos escolher. A questão é justamente essa: manter o foco nas escolhas certas e tornar isso um hábito.

Terminados os 30 dias, vem o período de reintrodução dos grupos alimentares, então não é assim que do dia para a noite vamos poder comer tudo de novo. Isso também significa que o sentir-se "perdido" no fim dos 30 dias não passa de uma sensação, pois o programa contempla este período de reintrodução de forma bem explicativa e sistemática. O livro traz direitinho o que, como e quando devemos voltar a consumir. Então bora lá estudar pra relembrar como é!! he he...

O grande desafio pra mim vai ser o fato de que estarei viajando em pleno período de reintrodução. O fato de não estar em casa por si só já tira o controle sobre as refeições de minhas mãos, e o fato de estar num hotel com todas as refeições incluídas me faz pensar em quais os tipos de opções terei que cabem nessa etapa do programa. Mas vamos lá, é só mais um desafio!! A parte boa é que, para além das refeições terei muitas opções para me mexer durante esses dias, só não vou malhar se a preguiça tomar conta, rssss... Então força na peruca que a saga continua!!

domingo, 19 de fevereiro de 2017

Dias 22 a 25 - E o tempo passa...

Devagar se vai ao longe!! O tempo parece passar devagar quando se tem 30 dias de mudanças pela frente, mas ao mesmo tempo é pouco tempo para repensar hábitos e mudar o jeito de ver e fazer as coisas. Tanto é que já estamos na reta final!

Trecho bucólico da corridinha que fiz no final de tarde de ontem...

Os últimos dias foram bem loucos e o programa alimentar deixou um pouco de ser o foco, ou um dos focos principais de nosso dia-a-dia. Isso não significa que o tenhamos deixado de lado! Pelo contrário, a impressão é a de que, em parte, já incorporamos uma nova rotina, a ponto de não precisar pensar tanto. Isso é muito bom, pois tem a ver com o objetivo de mudar hábitos.

Mas ainda precisamos ficar alertas, principalmente com as correrias dos últimos dias, para não ficarmos sem opções fáceis em casa. Estamos "pecando" um pouco no sentido de não ter algumas opções congeladas ou semi-prontas para momentos de emergência, mas por enquanto a gente tá dando conta de preparar as refeições mesmo de última hora.

No final de semana eu e Quim viajamos, viemos para a casa dos meus pais. Tive duas preocupações: 1. Deixar o Ismael bem abastecido, pois ele estaria sem o carro, e eu não queria que o disk pizza acabasse sendo uma alternativa; 2. Como seriam as refeições num ambiente diferente. O primeiro item resolvemos com uma ida à feira e ao mercado antes de viajar. O segundo item foi lindamente resolvido de forma natural, pois na casa dos meus pais normalmente rola muita carne, muita salada, muitos legumes e frutas... e eu trouxe tapioca, substitui a cerveja por água de côco e água com gás e tá tudo lindo!!

Agora já estamos na última semana, no próximo domingo vai terminar o período de 30 dias! E até aqui vai tudo bem!

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

Dias 20 e 21 - O pecado mora na tigela ao lado

Fechamos a terceira semana!! Mais da metade já foi, faltam só 10 dias... Falando assim, parece que não vemos a hora de acabar, mas acho que não é pra tanto. Tem dias mais tranquilos e dias mais difíceis, mas de uma forma geral acho que estamos indo super bem.

Ontem e hoje tivemos episódios de uma "quase vontade de chutar o balde". Os dias tem sido super corridos com trabalho, rotina da casa e pra (não) ajudar estamos numa mini-reforma por aqui, o que parece que tira tudo do prumo, pela bagunça, pelas demandas de material que faltam, produtos trocados, etc. Isso tem gerado um stress e cansaço além do normal. Ontem fechamos a noite gastando horas numa loja de material de construção onde tudo o que podia dar errado deu, trocaram todos os produtos na hora de retirar no balcão e a loja já estava fechando, enfim, saímos de mãos abanando depois de já ter pago.Teríamos que voltar no dia seguinte para pegar os produtos corretos. Eram 22h30 e nem tínhamos jantado ainda... imagina o humor da galera?!! O único que estava de boa era Joaquim, que tinha feito um lanche antes de sair de casa.

Quando saímos da loja estávamos tão esgotados e com tanta fome que a ideia de pegar uma pizza no caminho pra casa parecia perfeita, principalmente porque a alternativa era chegar em casa e cozinhar... mas, contrariando a antiga lógica reinante, ficamos com a segunda alternativa. Tinha sobrado purê de batata do almoço e em dois minutos Ismael fez um molho de atum que ficou simplesmente divino!! E não era só porque estávamos famintos, ficou bom mesmo!! Até Joaquim aprovou! Fomos dormir absolutamente mortos de cansaço, porém felizes por não furar o programa =)

Hoje foi outro dia corrido, com reforma correndo solta, natação do Quim pela manhã, reunião de Ismael logo depois do almoço, algumas saídas para providenciar material de construção, trabalho, trabalho, trabalho... e entre uma coisa e outra tentando comer direito. Café da manhã e almoço até que foi, mas quando chegou final da tarde tanto Ismael quanto eu estávamos novamente naquela vibe de ontem: vontade de comer qualquer coisa que não tenha sido feito por nós, que tenha gosto de restaurante, que seja diferente de "carne com legumes"... e nós meio que sucumbimos aos nossos desejos... mas sem pisar na jaca!!! he he he... fomos a uma churrascaria!! Por isso o título "O pecado mora na tigela ao lado". Era um restaurante com rodízio de carnes e um buffet super variado de saladas, frutos do mar, massas, sushi, etc. Um desbunde!!! O bom é que tínhamos realmente muuuuitas opções de comidinhas aprovadas no programa: várias saladas, legumes grelhados, camarão ao bafo, camarão ao alho e óleo, ceviche, frutas... sem contar as carnes assadas. O ruim é que ao lado das comidinhas permitidas tinha muuuuitas opções de comidinhas proibidas e a tentação foi grande! Mas o povo aqui não é fraco e aguentou o tranco. Teve até uns lapsos do tipo pegar um peixe "grelhado" que, percebemos depois, estava envolto em farinha de trigo. Proibido! Não comemos. E na hora da sobremesa? Tinha váaaarias opções de doces, pudins, cremes e uma bandeja com frutas... babamos um pouco e pegamos as frutas. Foi uma prova de fogo, mas nos comportamos bem.

Sobremesa da mamãe fazendo Whole 30 X Sobremesa do filhote matando a saudade de algum doce

Com tudo isso ficou ainda mais claro pra nós que encarar este programa combina com rotina e organização. Quando as coisas começam a sair do prumo pode ser muito fácil desandar tudo.

terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

Dias 18 e 19 - E o jeito de "dançar" continua mudando...

Acho que já contei que resolvemos fazer um check up no início do programa pra ver se estava tudo em ordem e para poder comparar taxas no final, né? Pois então, fiz o pacote completo, porque há séculos que não dava uma geral. Ismael fez hemograma para verificar as taxas. Graças a Deus nenhuma surpresa, tá tudo bem, mas sempre podemos melhorar, né? rssss... Apesar de os índices estarem normais, no teste de resistência, exame cardiológico, eu penei na esteira, o que obviamente é só mais uma comprovação do quanto estou sedentária...

Mas isso está mudando também! Há tempos eu já fui bem empolgada com exercícios físicos e até corria, e amava! Até hoje não entendo porque parei... mas só se passaram alguns anos, nem tudo está perdido!! he he... da semana passada pra cá já saí para algumas corridinhas e aos poucos vou pegando o jeito novamente.


A corrida inaugural!

Força, foco e fé!! Aumentar essa distância e diminuir esse tempo... é minha meta!


Nessa de fazer exames e verificações eu fui "obrigada" a subir numa balança (apesar de o programa proibir... rssss). Acho que entendi porque eles desaconselham a fazer isso. Uma semana depois de quebrar a regra pela primeira vez, meu peso baixou, mas só meio quilo! Se eu não estivesse super consciente de que é assim mesmo, se minha expectativa fosse de baixar horrores a cada semana, eu poderia me abalar bastante. Mas como sabia como poderia ser, me abalei só um pouquinho... E foi bom me deparar com essa realidade, pois era o que precisava para eu me convencer de que só a dieta não vai fazer o milagre completo. Quanto aos benefícios que já sinto no meu corpo, disposição, sono, etc, tá tudo lindo, mas em relação ao peso, é preciso turbinar o processo com exercícios. E não é só uma coisa racional, como eu falei em outro post, é como se meu corpo estivesse se sentindo tão bem que me pede para se mexer! E isso é muito bom!!


 
Spike nos apoiando nos exercícios e dieta!!


Pra motivar ainda mais, Joaquim aprendeu a andar de bicicleta sem rodinhas, o que pra nós significa correr muito para acompanhar o moleQuim e amparar qualquer possível queda! he he he...

video


No final de semana fomos ao parque para Joaquim treinar um pouco mais o pedal e lá, mais uma vez, nos deparamos com as mudanças que temos incorporado nesse processo dos 30 dias. Nós amamos fazer piquenique, por isso uma ida ao parque sempre envolve levar uma toalha pra se jogar e alguns petiscos e bebidinhas pra completar. Normalmente os petiscos incluem batatinha frita, biscoitos e eventualmente frutas, as bebidinhas vão desde refri e suco a cerveja e vinho para os adultos. Desta vez levamos cookies caseiros de banana com aveia (não para mim e Ismael), chips caseiro de batata-doce, maçã e chá de hortelã gelado! Ismael ainda brincou que era nosso primeiro piquenique "hiponga", rsssss... Depois dos 30 dias, vamos nos dar ao direito de completar o menu com um bom queijo e um vinho branco geladinho, né? rsssss...

Batata-doce chips que sobrou do almoço virou lanche para o piquenique

domingo, 12 de fevereiro de 2017

Dias 16 e 17 - Aventuras culinárias

Historicamente eu não tenho uma relação de amor com a cozinha. Já tive uma relação de desprezo, do tipo não sei cozinhar e pronto, não é pra mim; depois passou a uma relação um pouco forçada, eu precisava frequentá-la de vez em quando para preparar algo, porque nem sempre maridón podia assumir, mas nessa época nós comíamos muito fora de casa; até que com a chegada do filhote, nós decidimos comer mais em casa, para Joaquim não crescer achando que cozinha servia só pra passar café e descascar frutas... Mas acho que minha relação com a cozinha começou a mudar mesmo quando mudamos de um apartamento para uma casa.
Primeiro porque não temos mais um restaurante buffet por quilo em cada esquina num raio de um quilômetro. Segundo porque planejamos a nossa cozinha, dentro do espaço que tínhamos, do jeitinho que a gente queria, com acessórios que a gente sonhava. Terceiro porque agora temos uma horta, e é mágico colher temperos e folhas enquanto se está preparando uma refeição. E finalmente, porque o filme Julie & Julia e programas a lá Cozinha Prática, Master Chef e outros do gênero despertaram a cozinheira adormecida dentro de mim! kakakakaka...


Pimentões, tomates e cebolinha crescendo na horta!


Acho que eu já evolui um tanto, e sei que tenho muuuuito que aprender ainda, mas já faz algum tempo que tenho me aventurado mais, ousado mais e acertado bastante. Agora, durante este programa de 30 dias, tenho me sentido inspirada! Principalmente por me deparar com tantas opções de receitas lindas e saudáveis. Não que eu esteja super colocando a mão na massa, porque da inspiração à ação pode levar um tempinho, he he... mas às vezes me pergunto porque não pensei nisso antes!! Muitas das receitas e dicas são coisas simples que para algumas pessoas pode até parecer óbvio, mas pra mim soam como a invenção da roda!

Quer ver um exemplo bem bobo? Joaquim adora picolé. Eu tenho um jogo de forminhas em casa e de vez em quando a gente fazia, mas eu não inventava muita moda, era sempre de morango, adoçado porque a fruta é um pouco azedinha, abacaxi ou manga. Até que um dia, na casa de uma amiga, vi que ela misturava frutas e para adoçar usava banana. Genial! Isso pra mim foi uma descoberta e tanto. Nunca mais adocei os picolés, e temos inventado misturas bem legais por aqui. Pra ver como as noções são básicas por aqui, rssss...

Por essas e por outras tenho achado o máximo preparar coisas novas como chips de legumes, arroz de couve-flor, macarrão de palmito ou abobrinha (o segundo ainda não fizemos, mas tá na lista!), tapioca, etc.

Apesar de o assunto "preparar refeições" tomar grande parte do nosso dia neste programa, a mudança de paradigmas culinários vai mudando a ponto de dar vontade de ir pra cozinha mesmo entre uma refeição e outra. Tá, isso é raro, mas ontem deu vontade de fazer uma coisinha diferente, nessa vibe saúde, de lanche para o Joaquim. Fiz meus primeiros cookies da vida! Receita de Pinterest, só banana e aveia!!! Ficaram bonitos, eu não provei por causa da aveia, mas Joaquim descreveu assim: "no começo é um pouco estranho, mas vai ficando bom... minha nota é 8!", rssss...

Meus cookies de banana e aveia...

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

Dias 14 e 15 - Chegamos na metade!!!

Duas semanas completas, yeahhhh!!!
Fechamos a segunda semana do programa, e com sucesso!!

Estou achando o máximo como a coisa engrenou por aqui e tende a se tornar natural para nós. Ainda bate uma e outra vontadinha de vez em quando, mas de uma forma geral, o jeito de fazer compras mudou, o jeito de preparar as refeições mudou, a elaboração do cardápio do dia-a-dia mudou e eu tenho a sensação de que essas mudanças vieram para ficar! Sei que é bem cedo para falar, afinal estamos só na metade e ainda não experimentamos a fase pós-programa, mas acho que certas coisas não tem como voltar atrás e outras eu acredito que a gente tem que não querer voltar atrás!

Eu aprendi a saborear café expresso sem açúcar!! E sinceramente, antes eu não gostava de expresso, agora eu gosto!!
P.S.: o biscoitinho eu não comi!! he he he...

A principal mudança, que por mim pode ser definitiva, é a relação com o açúcar. Na verdade pra mim é mais fácil do que para Ismael, pois a formiga aqui de casa é ele, he he... Eu me adaptei super bem ao café puro e não tenho "vontades" de doce ao longo do dia. Já Ismael sempre teve o momento da "larica" por um doce, geralmente bem tarde da noite. Ele está lidando muito bem com esse que eu considerei um de seus maiores desafios. No livro, os autores falam sobre o "Dragão do açúcar", é preciso aprender a domá-lo e Ismael parece estar no caminho certo. Parabéns, mor!!! =)

Outra mudança importante foi resumida na frase de uma amiga que, descobri recentemente, já fez o programa duas vezes, ela disse que uma das coisas que mais sentiu mudar em seus hábitos alimentares foi o fato de "desembalar menos e descascar mais" na hora de preparar as refeições. Eu achei genial!! É bem por aí mesmo, a despensa aqui de casa está mirradinha de pacotes, caixas e embalagens e cheia de frutas, verduras e legumes. Tá lindo de ver!! he he he...

E uma das coisas que mais estou curtindo é ver como esses novos hábitos estão "chegando" em nosso filhote também. O exemplo mais perceptível é em relação ao suco na hora das refeições. Nós sempre servimos algo para beber no almoço e na janta. Raras vezes era apenas água. Muitas vezes era suco natural, mas sempre adoçado, e também rolava refrigerante de vez em quando ou até suco de pacotinho, mais raramente. O que acontecia era que Joaquim costuma virar uns três copos de suco durante a refeição, e sempre muito rápido. Claro que isso afetava seu apetite para o que estava no prato. Agora temos tomado bastante água, chá gelado e, de vez em quando, sucos de frutas que não "pedem" açúcar, como melancia, laranja, uva e maçã integral, etc. Resultado, Joaquim bebe bem menos, porque não é tão docinho.

E é isso aí, família mais saudável é família mais feliz!!! he he he...

......

No menu acima, além de página inicial, tem outras duas abas: Dicas e Menu do Dia. Eu não tenho atualizado muito a página de Dicas, mas vou melhorar isso, porque tem várias coisinhas legais que a gente vai descobrindo nesse admirável mundo novo de comer bem!! he he he...