quarta-feira, 15 de março de 2017

Faltou falar sobre o fim!!


30 dia concluídos...

A falta de notícias não foi abandono, foi apenas uma pausa, ha ha ha... Na correria dos dias ficou faltando falar sobre a "cereja" do bolo, ou melhor, bolo não porque não pode!! rssss...

Fechamos os 30 dias de programa há pouco mais de duas semanas. Em pleno feriado de carnaval! Por ter sido no feriado, aconteceu de fecharmos o programa separados. Ismael ficou em casa trabalhando e eu e Quim viajamos com meus pais. Então foram dois processos diferentes e devo admitir que Ismael ganhou de mim no quesito disciplina! Ele fez direitinho a reintrodução gradual - um grupo alimentar a cada 3 ou 4 dias - e demorou até um pouco mais, pois laticínios e glúten demorou mais para voltar a consumir.


Um brinde para celebrar os 30 dias de aprendizado!!! Adorei quando os autores
escrevem sobre o 31˚ dia, "... e agora? Beba uma taça de vinho para comemorar!".
E o mais legal é que este brinde fizemos 10 dias depois, para comemorar o aniversário do Ismael! =)

Reintrodução
Pra mim foi um pouco mais complicado. No hotel onde ficamos hospedados nem sempre tinham opções 100% viáveis, então eu fui tentando equilibrar as coisas, mas acabei consumindo glúten, leite e açúcar antes da hora. Sem contar que feriadão, calor, boa companhia... acabou rolando choppinho e vinho branco geladinho... rssss... Tenho a meu favor que (com excessão do álcool e de uma fatia de cheesecake que escolhi consumir) fiz as melhores opções possíveis a cada refeição, ou seja, não liberei geral.
O que percebi é que fica realmente difícil manter o programa fora de casa. Por exemplo, logo de cara, a caminho de nosso destino fizemos uma parada para lanche. A única opção totalmente viável era uma salada de frutas no potinho que parecia estar ali há 3 dias, não tive coragem. Acabei pegando um espetinho de frango, mas que era empanado, ou seja, glúten. Isso que eu tinha levado um lanchinho para a viagem, com frutas e chá, mas o trajeto era longo...

Outra percepção importante deste processo de finalização do programa é que a gente sente quase um "medinho" de voltar a consumir as coisas "proibidas". É inconsciente, mas é como se aquilo que não consumimos por 30 dias fosse nos fazer mal e a gente se pergunta se vale mesmo a pena voltar. Sabemos que não é necessariamente assim, afinal leguminosas, cereais, grãos etc., fazem parte de uma mesa saudável. Em relação ao açúcar, leite e glúten esta sensação é ainda maior porque esses são vilões escancarados! rssss...

Mudança de hábitos
O que acontece, e esta é justamente a ideia do programa, é que mesmo reintroduzindo esses grupos alimentares para analisar seu impacto sobre nosso organismo, passamos a consumir muito menos. A mudança de hábito acontece de fato. De uma forma geral, nossas refeições não mudaram muito do final do programa pra cá, com excessão de um feijão num dia, um milho cozido em outro. O que mudou foi nossa despensa. Decidimos que alguns itens não devem voltar em definitivo, ou pelo menos por um bom tempo: açúcar refinado, óleo comum de cozinha, arroz branco, farinha de trigo, sucos artificiais são alguns deles. Por outro lado, algumas novidades vieram pra ficar: ovo caipira, tapioca, diferentes tipos de farinha (de arroz, de aveia, de côco...); manteiga clarificada, óleo de côco e azeite de oliva virgem para cozinhar; versões sem glúten e sem lactose de alguns alimentos, etc.
Logo que o programa acabou, demos uma relaxada nas compras da semana e de repente nos vimos loucos sem ter opções de coisas para preparar em casa, ou seja, essa também é uma mudança que veio para ficar: a organização!

Resultados
Antes de falar sobre pesos e medidas, os autores do livro recomendam que a gente faça uma leitura dos outros benefícios que o programa trouxe. Claro que pelo fato de sermos duas pessoas diferentes as percepções também foram diferentes, mas de uma forma geral, a melhora na qualidade do sono, no humor e no nível de energia foram unânimes. Eu senti uma mudança ótima na pele, já Ismael sentiu uma melhora inicial na psoríase, que retrocedeu durante o programa ainda, ou seja, não teve melhora significativa. Minha rinite alérgica e bronquite sumiram completamente nestes 30 dias e depois da reintrodução alimentar já deram o "ar da graça" (humpf!). Antes do programa Ismael vivia a base de sal de frutas e hidróxido de alumínio por conta de crises de asia e refluxo. Estes sintomas sumiram completamente! E como ele tem mantido a base da alimentação, nunca mais precisou tomar os medicamentos. Viva!!

Não vou negar que eu estava muito ansiosa para ver o resultado na balança e na fita métrica! Estes parecem ser os mais palpáveis!! he he... Nós fizemos registros iniciais, inclusive com fotos, mas são impublicáveis, rssss... então, quanto aos dados, aí vão os números:


Ambos perdemos 5 kg e ele perdeu 7 cm e eu 5 cm de cintura!! Ficamos muito felizes com os números!!! Fizemos as fotos do "depois" também e embora continuem impublicáveis, rssss... é impressionante como dá pra ver a diferença! Nestas duas semanas que se seguiram, Ismael continuou perdendo peso (falei que ele está mais disciplinado do que eu!!) e já se foram mais 2,5kg. Nós dois não víamos os números atuais da balança há uns bons anos!

É comum que homens percam mais peso do que as mulheres num mesmo período (dessas injustiças da vida) mas acho que o que contou para que nós dois perdêssemos o mesmo peso é que eu voltei a correr neste período.

Bora lá continuar exercitando... e que vire rotina!!

Nossa conclusão sobre este programa, e na verdade sobre qualquer programa que se proponha a mudar hábitos e melhorar a qualidade de vida, é que vale muito a pena! Para nós ampliou o conhecimento sobre o que estamos comendo, nos deu mais informações e base para fazer escolhas inteligentes e nos ensinou a criar uma rotina que facilite fazer as opções corretas. Percebemos que "comer certo" não precisa, e nem deve, ser a exceção e sim uma orientação para qualquer evento que inclua comes e bebes, desde as refeições do dia-a-dia até recepções, programas sociais, saídas para comer fora, etc.

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

Dias 26 a 28 - E o fim se aproxima...

Estamos caminhando para o final... parece que faz uma eternidade que começamos, e parece que foi ontem...

Quem mais está contando os dias é o filhote, rssss... ele diz que a vida vai voltar ao normal! Aproveitei o gancho para perguntar do que ele estava sentindo falta: de pizza e de sorvete! E olha que o moleQuim nunca foi fã de pizza!!! Continuando a conversa falei sobre algumas das mudanças que eu achava que seriam pra sempre e ele foi logo querendo saber quais: o açúcar que cortamos dos sucos, a sobremesa que agora era quase sempre fruta, não ter arroz todos os dias no almoço, cortar as guloseimas (pelo menos durante a semana), comer mais peixe, caprichar no lanche da escola fazendo sempre opções saudáveis, etc. Ele concordou que eram boas mudanças, he he he...

Na verdade, estamos nos sentindo um pouco perdidos com a perspectiva de fechar os 30 dias. Pra mim dá a sensação de que a coisa pode "desandar" rapidinho. É engraçado, mas parece mais fácil se manter no caminho certo quando "é proibido" do que quando podemos escolher. A questão é justamente essa: manter o foco nas escolhas certas e tornar isso um hábito.

Terminados os 30 dias, vem o período de reintrodução dos grupos alimentares, então não é assim que do dia para a noite vamos poder comer tudo de novo. Isso também significa que o sentir-se "perdido" no fim dos 30 dias não passa de uma sensação, pois o programa contempla este período de reintrodução de forma bem explicativa e sistemática. O livro traz direitinho o que, como e quando devemos voltar a consumir. Então bora lá estudar pra relembrar como é!! he he...

O grande desafio pra mim vai ser o fato de que estarei viajando em pleno período de reintrodução. O fato de não estar em casa por si só já tira o controle sobre as refeições de minhas mãos, e o fato de estar num hotel com todas as refeições incluídas me faz pensar em quais os tipos de opções terei que cabem nessa etapa do programa. Mas vamos lá, é só mais um desafio!! A parte boa é que, para além das refeições terei muitas opções para me mexer durante esses dias, só não vou malhar se a preguiça tomar conta, rssss... Então força na peruca que a saga continua!!

domingo, 19 de fevereiro de 2017

Dias 22 a 25 - E o tempo passa...

Devagar se vai ao longe!! O tempo parece passar devagar quando se tem 30 dias de mudanças pela frente, mas ao mesmo tempo é pouco tempo para repensar hábitos e mudar o jeito de ver e fazer as coisas. Tanto é que já estamos na reta final!

Trecho bucólico da corridinha que fiz no final de tarde de ontem...

Os últimos dias foram bem loucos e o programa alimentar deixou um pouco de ser o foco, ou um dos focos principais de nosso dia-a-dia. Isso não significa que o tenhamos deixado de lado! Pelo contrário, a impressão é a de que, em parte, já incorporamos uma nova rotina, a ponto de não precisar pensar tanto. Isso é muito bom, pois tem a ver com o objetivo de mudar hábitos.

Mas ainda precisamos ficar alertas, principalmente com as correrias dos últimos dias, para não ficarmos sem opções fáceis em casa. Estamos "pecando" um pouco no sentido de não ter algumas opções congeladas ou semi-prontas para momentos de emergência, mas por enquanto a gente tá dando conta de preparar as refeições mesmo de última hora.

No final de semana eu e Quim viajamos, viemos para a casa dos meus pais. Tive duas preocupações: 1. Deixar o Ismael bem abastecido, pois ele estaria sem o carro, e eu não queria que o disk pizza acabasse sendo uma alternativa; 2. Como seriam as refeições num ambiente diferente. O primeiro item resolvemos com uma ida à feira e ao mercado antes de viajar. O segundo item foi lindamente resolvido de forma natural, pois na casa dos meus pais normalmente rola muita carne, muita salada, muitos legumes e frutas... e eu trouxe tapioca, substitui a cerveja por água de côco e água com gás e tá tudo lindo!!

Agora já estamos na última semana, no próximo domingo vai terminar o período de 30 dias! E até aqui vai tudo bem!

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

Dias 20 e 21 - O pecado mora na tigela ao lado

Fechamos a terceira semana!! Mais da metade já foi, faltam só 10 dias... Falando assim, parece que não vemos a hora de acabar, mas acho que não é pra tanto. Tem dias mais tranquilos e dias mais difíceis, mas de uma forma geral acho que estamos indo super bem.

Ontem e hoje tivemos episódios de uma "quase vontade de chutar o balde". Os dias tem sido super corridos com trabalho, rotina da casa e pra (não) ajudar estamos numa mini-reforma por aqui, o que parece que tira tudo do prumo, pela bagunça, pelas demandas de material que faltam, produtos trocados, etc. Isso tem gerado um stress e cansaço além do normal. Ontem fechamos a noite gastando horas numa loja de material de construção onde tudo o que podia dar errado deu, trocaram todos os produtos na hora de retirar no balcão e a loja já estava fechando, enfim, saímos de mãos abanando depois de já ter pago.Teríamos que voltar no dia seguinte para pegar os produtos corretos. Eram 22h30 e nem tínhamos jantado ainda... imagina o humor da galera?!! O único que estava de boa era Joaquim, que tinha feito um lanche antes de sair de casa.

Quando saímos da loja estávamos tão esgotados e com tanta fome que a ideia de pegar uma pizza no caminho pra casa parecia perfeita, principalmente porque a alternativa era chegar em casa e cozinhar... mas, contrariando a antiga lógica reinante, ficamos com a segunda alternativa. Tinha sobrado purê de batata do almoço e em dois minutos Ismael fez um molho de atum que ficou simplesmente divino!! E não era só porque estávamos famintos, ficou bom mesmo!! Até Joaquim aprovou! Fomos dormir absolutamente mortos de cansaço, porém felizes por não furar o programa =)

Hoje foi outro dia corrido, com reforma correndo solta, natação do Quim pela manhã, reunião de Ismael logo depois do almoço, algumas saídas para providenciar material de construção, trabalho, trabalho, trabalho... e entre uma coisa e outra tentando comer direito. Café da manhã e almoço até que foi, mas quando chegou final da tarde tanto Ismael quanto eu estávamos novamente naquela vibe de ontem: vontade de comer qualquer coisa que não tenha sido feito por nós, que tenha gosto de restaurante, que seja diferente de "carne com legumes"... e nós meio que sucumbimos aos nossos desejos... mas sem pisar na jaca!!! he he he... fomos a uma churrascaria!! Por isso o título "O pecado mora na tigela ao lado". Era um restaurante com rodízio de carnes e um buffet super variado de saladas, frutos do mar, massas, sushi, etc. Um desbunde!!! O bom é que tínhamos realmente muuuuitas opções de comidinhas aprovadas no programa: várias saladas, legumes grelhados, camarão ao bafo, camarão ao alho e óleo, ceviche, frutas... sem contar as carnes assadas. O ruim é que ao lado das comidinhas permitidas tinha muuuuitas opções de comidinhas proibidas e a tentação foi grande! Mas o povo aqui não é fraco e aguentou o tranco. Teve até uns lapsos do tipo pegar um peixe "grelhado" que, percebemos depois, estava envolto em farinha de trigo. Proibido! Não comemos. E na hora da sobremesa? Tinha váaaarias opções de doces, pudins, cremes e uma bandeja com frutas... babamos um pouco e pegamos as frutas. Foi uma prova de fogo, mas nos comportamos bem.

Sobremesa da mamãe fazendo Whole 30 X Sobremesa do filhote matando a saudade de algum doce

Com tudo isso ficou ainda mais claro pra nós que encarar este programa combina com rotina e organização. Quando as coisas começam a sair do prumo pode ser muito fácil desandar tudo.

terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

Dias 18 e 19 - E o jeito de "dançar" continua mudando...

Acho que já contei que resolvemos fazer um check up no início do programa pra ver se estava tudo em ordem e para poder comparar taxas no final, né? Pois então, fiz o pacote completo, porque há séculos que não dava uma geral. Ismael fez hemograma para verificar as taxas. Graças a Deus nenhuma surpresa, tá tudo bem, mas sempre podemos melhorar, né? rssss... Apesar de os índices estarem normais, no teste de resistência, exame cardiológico, eu penei na esteira, o que obviamente é só mais uma comprovação do quanto estou sedentária...

Mas isso está mudando também! Há tempos eu já fui bem empolgada com exercícios físicos e até corria, e amava! Até hoje não entendo porque parei... mas só se passaram alguns anos, nem tudo está perdido!! he he... da semana passada pra cá já saí para algumas corridinhas e aos poucos vou pegando o jeito novamente.


A corrida inaugural!

Força, foco e fé!! Aumentar essa distância e diminuir esse tempo... é minha meta!


Nessa de fazer exames e verificações eu fui "obrigada" a subir numa balança (apesar de o programa proibir... rssss). Acho que entendi porque eles desaconselham a fazer isso. Uma semana depois de quebrar a regra pela primeira vez, meu peso baixou, mas só meio quilo! Se eu não estivesse super consciente de que é assim mesmo, se minha expectativa fosse de baixar horrores a cada semana, eu poderia me abalar bastante. Mas como sabia como poderia ser, me abalei só um pouquinho... E foi bom me deparar com essa realidade, pois era o que precisava para eu me convencer de que só a dieta não vai fazer o milagre completo. Quanto aos benefícios que já sinto no meu corpo, disposição, sono, etc, tá tudo lindo, mas em relação ao peso, é preciso turbinar o processo com exercícios. E não é só uma coisa racional, como eu falei em outro post, é como se meu corpo estivesse se sentindo tão bem que me pede para se mexer! E isso é muito bom!!


 
Spike nos apoiando nos exercícios e dieta!!


Pra motivar ainda mais, Joaquim aprendeu a andar de bicicleta sem rodinhas, o que pra nós significa correr muito para acompanhar o moleQuim e amparar qualquer possível queda! he he he...

video


No final de semana fomos ao parque para Joaquim treinar um pouco mais o pedal e lá, mais uma vez, nos deparamos com as mudanças que temos incorporado nesse processo dos 30 dias. Nós amamos fazer piquenique, por isso uma ida ao parque sempre envolve levar uma toalha pra se jogar e alguns petiscos e bebidinhas pra completar. Normalmente os petiscos incluem batatinha frita, biscoitos e eventualmente frutas, as bebidinhas vão desde refri e suco a cerveja e vinho para os adultos. Desta vez levamos cookies caseiros de banana com aveia (não para mim e Ismael), chips caseiro de batata-doce, maçã e chá de hortelã gelado! Ismael ainda brincou que era nosso primeiro piquenique "hiponga", rsssss... Depois dos 30 dias, vamos nos dar ao direito de completar o menu com um bom queijo e um vinho branco geladinho, né? rsssss...

Batata-doce chips que sobrou do almoço virou lanche para o piquenique

domingo, 12 de fevereiro de 2017

Dias 16 e 17 - Aventuras culinárias

Historicamente eu não tenho uma relação de amor com a cozinha. Já tive uma relação de desprezo, do tipo não sei cozinhar e pronto, não é pra mim; depois passou a uma relação um pouco forçada, eu precisava frequentá-la de vez em quando para preparar algo, porque nem sempre maridón podia assumir, mas nessa época nós comíamos muito fora de casa; até que com a chegada do filhote, nós decidimos comer mais em casa, para Joaquim não crescer achando que cozinha servia só pra passar café e descascar frutas... Mas acho que minha relação com a cozinha começou a mudar mesmo quando mudamos de um apartamento para uma casa.
Primeiro porque não temos mais um restaurante buffet por quilo em cada esquina num raio de um quilômetro. Segundo porque planejamos a nossa cozinha, dentro do espaço que tínhamos, do jeitinho que a gente queria, com acessórios que a gente sonhava. Terceiro porque agora temos uma horta, e é mágico colher temperos e folhas enquanto se está preparando uma refeição. E finalmente, porque o filme Julie & Julia e programas a lá Cozinha Prática, Master Chef e outros do gênero despertaram a cozinheira adormecida dentro de mim! kakakakaka...


Pimentões, tomates e cebolinha crescendo na horta!


Acho que eu já evolui um tanto, e sei que tenho muuuuito que aprender ainda, mas já faz algum tempo que tenho me aventurado mais, ousado mais e acertado bastante. Agora, durante este programa de 30 dias, tenho me sentido inspirada! Principalmente por me deparar com tantas opções de receitas lindas e saudáveis. Não que eu esteja super colocando a mão na massa, porque da inspiração à ação pode levar um tempinho, he he... mas às vezes me pergunto porque não pensei nisso antes!! Muitas das receitas e dicas são coisas simples que para algumas pessoas pode até parecer óbvio, mas pra mim soam como a invenção da roda!

Quer ver um exemplo bem bobo? Joaquim adora picolé. Eu tenho um jogo de forminhas em casa e de vez em quando a gente fazia, mas eu não inventava muita moda, era sempre de morango, adoçado porque a fruta é um pouco azedinha, abacaxi ou manga. Até que um dia, na casa de uma amiga, vi que ela misturava frutas e para adoçar usava banana. Genial! Isso pra mim foi uma descoberta e tanto. Nunca mais adocei os picolés, e temos inventado misturas bem legais por aqui. Pra ver como as noções são básicas por aqui, rssss...

Por essas e por outras tenho achado o máximo preparar coisas novas como chips de legumes, arroz de couve-flor, macarrão de palmito ou abobrinha (o segundo ainda não fizemos, mas tá na lista!), tapioca, etc.

Apesar de o assunto "preparar refeições" tomar grande parte do nosso dia neste programa, a mudança de paradigmas culinários vai mudando a ponto de dar vontade de ir pra cozinha mesmo entre uma refeição e outra. Tá, isso é raro, mas ontem deu vontade de fazer uma coisinha diferente, nessa vibe saúde, de lanche para o Joaquim. Fiz meus primeiros cookies da vida! Receita de Pinterest, só banana e aveia!!! Ficaram bonitos, eu não provei por causa da aveia, mas Joaquim descreveu assim: "no começo é um pouco estranho, mas vai ficando bom... minha nota é 8!", rssss...

Meus cookies de banana e aveia...

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

Dias 14 e 15 - Chegamos na metade!!!

Duas semanas completas, yeahhhh!!!
Fechamos a segunda semana do programa, e com sucesso!!

Estou achando o máximo como a coisa engrenou por aqui e tende a se tornar natural para nós. Ainda bate uma e outra vontadinha de vez em quando, mas de uma forma geral, o jeito de fazer compras mudou, o jeito de preparar as refeições mudou, a elaboração do cardápio do dia-a-dia mudou e eu tenho a sensação de que essas mudanças vieram para ficar! Sei que é bem cedo para falar, afinal estamos só na metade e ainda não experimentamos a fase pós-programa, mas acho que certas coisas não tem como voltar atrás e outras eu acredito que a gente tem que não querer voltar atrás!

Eu aprendi a saborear café expresso sem açúcar!! E sinceramente, antes eu não gostava de expresso, agora eu gosto!!
P.S.: o biscoitinho eu não comi!! he he he...

A principal mudança, que por mim pode ser definitiva, é a relação com o açúcar. Na verdade pra mim é mais fácil do que para Ismael, pois a formiga aqui de casa é ele, he he... Eu me adaptei super bem ao café puro e não tenho "vontades" de doce ao longo do dia. Já Ismael sempre teve o momento da "larica" por um doce, geralmente bem tarde da noite. Ele está lidando muito bem com esse que eu considerei um de seus maiores desafios. No livro, os autores falam sobre o "Dragão do açúcar", é preciso aprender a domá-lo e Ismael parece estar no caminho certo. Parabéns, mor!!! =)

Outra mudança importante foi resumida na frase de uma amiga que, descobri recentemente, já fez o programa duas vezes, ela disse que uma das coisas que mais sentiu mudar em seus hábitos alimentares foi o fato de "desembalar menos e descascar mais" na hora de preparar as refeições. Eu achei genial!! É bem por aí mesmo, a despensa aqui de casa está mirradinha de pacotes, caixas e embalagens e cheia de frutas, verduras e legumes. Tá lindo de ver!! he he he...

E uma das coisas que mais estou curtindo é ver como esses novos hábitos estão "chegando" em nosso filhote também. O exemplo mais perceptível é em relação ao suco na hora das refeições. Nós sempre servimos algo para beber no almoço e na janta. Raras vezes era apenas água. Muitas vezes era suco natural, mas sempre adoçado, e também rolava refrigerante de vez em quando ou até suco de pacotinho, mais raramente. O que acontecia era que Joaquim costuma virar uns três copos de suco durante a refeição, e sempre muito rápido. Claro que isso afetava seu apetite para o que estava no prato. Agora temos tomado bastante água, chá gelado e, de vez em quando, sucos de frutas que não "pedem" açúcar, como melancia, laranja, uva e maçã integral, etc. Resultado, Joaquim bebe bem menos, porque não é tão docinho.

E é isso aí, família mais saudável é família mais feliz!!! he he he...

......

No menu acima, além de página inicial, tem outras duas abas: Dicas e Menu do Dia. Eu não tenho atualizado muito a página de Dicas, mas vou melhorar isso, porque tem várias coisinhas legais que a gente vai descobrindo nesse admirável mundo novo de comer bem!! he he he...

terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

Dias 12 e 13 - Um dia de cada vez...

Os dias difíceis...

Eu já mencionei em algum momento que o livro apresenta uma "Linha do Tempo" com uma descrição detalhada dos sintomas de cada fase no decorrer dos 30 dias. Essa descrição tem como base a observação e depoimentos de (muitas) pessoas que já passaram pelo programa. Os autores descrevem os dias 10 e 11 como "os mais difíceis":

"... a tendência de abandonar o programa é maior nestes dias. A essa altura, o programa já deixou de ser novidade. Você ainda está lutando para criar uma nova rotina (não aguenta mais comer ovo) e, embora esteja dando tudo de si para se manter firme, agora você está incrivelmente ciente de todos os alimentos que está 'escolhendo não comer neste exato momento'. Você fica irritadiço, impaciente. É adulto e pode muito bem comer queijo se quiser... É nesse momento que você começa realmente a vivenciar o poder psicológico das suas escolhas e hábitos alimentares" (páginas 44 e 45).

Nós aqui em casa sentimos exatamente isso ontem, dia 12. Deu preguiça de preparar comida, ficamos sem idéias e parecia que não tinha mais o que inventar. Nós estamos realmente enjoados de ovo e de leite de côco e bateu até um mau humor coletivo, rssss... Mas, o que salvou, de certa maneira, foi: 1. saber que esses sentimentos poderiam surgir a qualquer momento; 2. preparar coisinhas diferentes no jantar: uma carne de porco para variar (bisteca) e uma novidade que até então não tínhamos testado, arroz de couve-flor! Já deu um ar diferente para a refeição e animou a galera! =)


Inventando moda...

O legal deste programa é que ele é bastante flexível dentro de suas possibilidades e assim dá pra ser criativo! Aliás, se tem uma coisa que sempre admirei no master chef aqui de casa foi a criatividade!! Ismael cozinha bem e adora inventar. Eu estou aprendendo a cozinhar bem e (ainda) não sou muito ousada, preciso seguir receitas. Mas tudo isso pra dizer que hoje o chef inventou uma moda que deu super certo e arrasou! O cardápio era costela assada no forno, purê de batata, salada mix de cenoura e beterraba raladas e salada verde. Para preparar o purê não queríamos usar leite de côco porque estamos um pouco cansados do sabor e a manteiga clarificada tinha acabado... então que Ismael teve a idéia de usar o caldo com a gordura que havia escorrido da forma da costela. Amassamos a batata, acrescentamos um ovo e o tal caldo. Ficou bom demais da conta!!


Organização

Rúcula, escarola e dois tipos de alface, tudo lavado, centrifugado,
fechado num pote com papel toalha para manter o frescor e prontinho para ir à mesa!

Uma das palavras que os autores mais mencionam no livro talvez seja esta, organização. E faz todo o sentido pois é gritante como percebemos sua importância conforme passam os dias do programa. Simplesmente não dá pra começar sem um mínimo de preparo, aquela abastecida na despensa e mais ou menos programar as primeiras refeições, como mencionei logo no início do blog. E com o passar do tempo, sinto cada vez mais como é importante manter os suprimentos à mão e um plano de refeições para, pelo menos, o dia seguinte. Quanto mais dias planejados, mais tranquilo. Tenho cá pra mim que o mau humor de ontem teve a ver também com o fato de a despensa estar meio defasada, as frutas acabando, nenhuma carne fresca na geladeira. Então fica a dica: organização para não deixar faltar nada. Pois é nessa hora que a gente pode meter o pé na jaca e acabar comendo qualquer coisa proibida. Dá um certo trabalho, mas nada como abrir a geladeira e ter tudo lá, lavadinho, acondicionado, prontinho pra ser devorado!!
Além da despensa e suprimentos, pra mim tem sido crucial manter a cozinha organizada também. Acho que nunca estive tão "caxias" em relação a pia vazia e limpa e cada coisa em seu lugar. Quer me ver de mau humor é eu acordar de manhã e, ao descer para preparar o café da manhã, dar de cara com zona na cozinha! Sei que isso é bem particular de cada pessoa, mas eu só consigo pensar em preparar qualquer coisa quando começo do zero.

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

DIAS 10 e 11 - Vida Social X Dieta, é possível sim!

O final de semana trouxe novos desafios para provar que Dieta e Vida Social podem combinar sim!

Recebendo amigos...
No final da tarde de sábado o clima estava perfeito para ficar de papo no jardim. E para animar um pouco mais a coisa chamamos alguns amigos, eles estavam sabendo por alto do nosso projeto dos 30 dias e vou te falar, com amigos assim, qualquer um consegue! Nós preparamos alguns petiscos, tudo dentro do permitido, servimos chips de batata-doce e de abobrinha, iscas de frango, salada, ovos de codorna e azeitonas, além de suco de melancia e água com gás. Mas a galera, empolgada que é, ainda trouxe verdurinhas assadas, mais saladas, cenourinha baby, tomate cereja, salada de fruta, suco integral de maçã, além de cerveja e vinho (para quem podia... he he he...). Foi o happy hour mais saudável dos últimos tempos, rsssss!!!


Pratinho no restaurante...

Almoçando fora...
No domingo o dia pedia passeio, e lá fomos nós levar filhote pra pedalar no parque. Para ganhar tempo, resolvemos almoçar fora. Foi minha primeira vez comendo fora desde que começamos, o Ismael já havia passado pela experiência num dia cheio de trabalho. É possível, mas precisamos escolher bem o lugar. É importante que tenha bastante opção de saladas e legumes cozidos sem molhos, além de carnes assadas ou grelhadas sem complementos proibidos. Foi engraçado ir a um restaurante que já curtíamos bastante e nem olhar para as massas, molhos, etc., mas ninguém passou fome!! A melhor parte foi sair do restaurante sem a sensação de que eu tinha comido o mundo!! Sabe aquela sensação de estufamento, aquela moleza pós-refeição? Nadica de nada, eu saí de lá me sentindo ótima e cheia de pique para ir ao parque correr atrás de moleQuim na bike. Foi muito bom!!


sábado, 4 de fevereiro de 2017

Dias 08 a 10 - O dia em que senti vontade de fazer exercícios...

Depois de completar a primeira semana, a gente se sente no total controle da situação!! É uma posição bastante confortável de se estar!! he he he... mas, não dá pra bobear! Naquela linha do tempo que mencionei outro dia, os autores do programa falam sobre os altos e baixos que acompanham todo o processo. Sobre a vontade de "chutar o balde" que surge vez ou outra, então vamos lá! Foco, força e fé!!!

Almoço "arraso" de ontem: batata salsa e batata-doce cozidas, saladinha verde, molho de camarão com abóbora e
(faltou a foto da estrela do cardápio!) salmão grelhado com alcaparras... apenas estupendo!!

Eu nunca fui a melhor aluna em matemática, rssss... e hoje resolvi conferir no calendário nossa contagem de dias: começamos no dia 26/01, uma quinta-feira, então isso significa que hoje estamos no dia 10!! Eita, que beleza quando o tempo dá um salto assim!!! rsss... O que acontece é que não estou sendo rígida quanto ao horário de registro aqui no blog, sendo que já aconteceu de eu pular um dia. Os registros estão sendo feitos sobre cada dia, mas o que aconteceu é que os últimos três se acumularam, nada grave. Acho que isso só faz diferença pra mim realmente, por que sou um tanto metódica com estas coisas, quase TOC. Mas voilá, eu sobrevivo...

Uma das coisas que o livro traz como principal benefício deste programa é o aumento no pico de energia. E isso está bastante evidente pra mim. Ultimamente, aliás há muito tempo, quando chegava no início da noite eu estava me arrastando, me sentindo quebrada, e isso que trabalho sentada a tarde toda (talvez por isso mesmo, né?). Considerando que temos um pequerrucho que chega da escola neste horário, essa sensação é muito ruim, pois acaba afetando meu humor e disposição. MAS, tem sido bem diferente nos últimos dias, e estou adorando!!

Inclusive, essa disposição toda tem começado a me "cutucar" no sentido de aproveitá-la para voltar a praticar alguma atividade física. Até então eu ficava tentando me convencer de que precisava voltar a correr ou procurar alguma outra atividade, mas agora tenho sentido vontade de fazer! Aliás, este é um dos combinados que fizemos aqui em casa, precisamos urgente mexer o corpitcho!!! rssss...

Bora lá praticar alguma coisa, némmm?!


sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

Dia 07 - 1 Semana completa!!! E burlamos uma regra...

Almocinho gostosinho de 1 semana


Primeira semana cumprida!!

Avaliação da primeira semana, minhas impressões: 

- Não é tão difícil quanto possa parecer. 

- A gente não passa fome, longe disso! A sensação de saciedade ao final das refeições é bem grande. As poucas vezes que me vi "verde de fome" foi porque passamos muito do horário do almoço ou janta.

- É trabalhoso! Isso é. Acho que nunca passei tanto tempo na cozinha como agora, isso que nem sou eu quem está preparando a maioria das refeições!! Mas geralmente assumo o papel de assistente, e depois dou aquela geral, deixando tudo organizado para a próxima.

- O supermercado perdeu um pouco o sentido, são corredores e corredores que não percorremos mais... agora o canal é ir à feira ou ao sacolão de frutas e verduras, o paraíso do Whole30!!! he he he... Se tiver açougue junto então, é o próprio Éden!

- Nunca uma decisão de trocar a geladeira foi tão acertada. Nem sabíamos ainda que embarcaríamos nessa jornada, mas no final do ano passado demos adeus a nossa velha companheira de quase 20 anos, uma geladeira miudinha que nem comportava direito um pote de sorvete no congelador por uma versão bem mais robusta. Agora temos quase o dobro de capacidade de armazenamento, e olha que às vezes me pego fazendo milagre para fazer caber todos os suprimentos na coitadinha.

- Quanto às mudanças que podemos sentir: 
  • eu estou amando minha pele, e olha que nunca tive uma relação pacífica com ela! 
  • meu sono há tempos não era tão estável, e bom!
  • me sinto menos cansada ao longo do dia.
  • não sinto que emagreci exatamente (nem deu tempo, né? rsss...) mas ultimamente eu parecia estar sempre estufada e inchada. Essa sensação desapareceu!

- No livro tem uma "linha do tempo", onde descreve os possíveis sintomas ao longo dos dias. Nós rimos um bocado lendo este trecho, pois os autores parecem querer nos preparar para o pior, mas de uma maneira bem humorada. Falam em vontade de bater em todo mundo por causa do mau humor, desejos insanos por doces, efeitos reversos nos picos de energia etc. Mas também deixam claro que estes sintomas variam muito de acordo com os hábitos pré-existentes de quem está fazendo o programa. Quanto mais "ruins" os hábitos, quanto mais sedentária a pessoa era, maior será o choque de realidade. Para nós tem sido relativamente tranquilo, acho que por que nossa alimentação não era das piores, embora Sedentarismo seja nosso segundo nome...

Acho que estes são os principais pontos notados nesta primeira semana de "quase" sucesso total! Quase, porque tivemos o deslize do salame italiano logo nos primeiros dias. E porque ontem quebramos uma regra importante: subimos na balança!!! hahaha... O "subversivo-chefe" foi o Ismael, que me contou durante o café da manhã, com um sorriso maroto no rosto, que tinha se pesado. Fiquei chocada!! rsss... E depois dessa revelação bombástica, ele não queria me contar o resultado na balança!!! Tive que espremer o homem, mas consegui saber...
Claro que isso aguçou muuuuito minha curiosidade em relação ao meu peso. Desde que iniciamos o programa eu estava querendo guardar a balança, tirar de vista, mas ainda não tinha feito. Então eu acabei cedendo à curiosidade, subi na balança... e fiquei feliz com o que vi!!!
Dois quilos a menos para cada um!!!

Depois deste momento de subversão e alegria, resolvi que não devíamos mais ceder à essa tentação e guardei a balança, bem guardadinha pra não ser fácil de pegar, rsss...

Partiu segunda semana!!

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

Dia 06 - Desafio em equipe!

Salada turbinada do almoço

Os criadores do programa recomendam que se busque apoio durante os 30 dias, seja com amigos, familiares ou, principalmente, com quem divide a casa (e cozinha!) conosco. Segundo os autores, as coisas ficam menos difíceis e a motivação aumenta. É verdade.

Para minha grande alegria, maridón embarcou nessa comigo. Acho que deve ser bem complicado quando só uma pessoa na casa está seguindo o programa. Mas como uma desintoxicação alimentar era algo que já queríamos fazer há algum tempo, foi natural que ele topasse. E também acho que a época do ano foi bastante propícia, afinal depois das festas de fim de ano, de férias regadas a comilanças e bebidinhas, a gente sente mesmo que precisa disso. E o legal é que ele não só embarcou no desafio como está bem empolgado, a ponto de assumir o fogão na maioria das refeições que fizemos até aqui.

Outra coisa beeem legal, e divertida, é que no dia em que começamos nosso programa soubemos que meu irmão e nossa cunhada estão fazendo também!! Eles começaram dois dias antes de nós, então são mais experientes!!! he he... Foi meu irmão quem me pegou no amigo secreto da família, aquele em que eu sugeri o livro como presente. Lembro que quando abri o embrulho e li o título "Um programa para emagrecer e ter saúde..." ele foi logo dizendo pra galera: "não é indireta não, viu? Foi ela quem sugeriu no site!!!", ha ha ha ha... No dia seguinte o livro passou de mão em mão e minha cunhada ficou super empolgada. Não deu outra, compraram o guia e estão encarando. Agora a gente fica "trocando figurinhas" sobre como estão as coisas, as dificuldades e alegrias da jornada, rssss... Valeu pela parceria TG e Gabi!! E parabéns pela primeira semana de programa concluída com sucesso ;)

Temos ainda amigos próximos que estão dando uma suuuper força! Como são fãs de uma alimentação mais natural (inclusive eles são vegetarianos) volta e meia conversamos sobre onde encontrar ingredientes e utensílios que facilitam o dia-a-dia no preparo de refeições saudáveis. Com eles já rolou café da tarde e brunch onde todo mundo comeu bem e ficou feliz, sem sentir falta de açúcar, glúten, glutamato monossódico, essas coisas (hahaha)... Zé e Fer, vocês são uns fofos!!

Isso sem contar a galera interessada em ver como a coisa vai! Nossos pais tem perguntado, minha sogra, tem dito que quer fazer também, meu pai anotou o nome do livro no Natal e mamãe já disse que está na próxima lista de compras da livraria. Amigos também tem acompanhado e dado um apoio especial. Vou dizer, a gente se sente amado!!! he he he...

Ah, ainda sobre sentir-se apoiado, o blog ajuda muito nesse sentido também!! Me sinto super motivada a vir aqui todos os dias e fazer registros positivos e compartilhar as pequenas vitórias, é ótimo!! Por isso obrigada a quem, por ventura, esteja lendo!! ;)

.......

Nosso sexto dia de desafio começou justamente com o brunch com os amigos. Ou mais ou menos brunch, porque era pra ser um café da manhã que começou tarde e ficou compriiiido de tão bom que estava o papo! Tinha salada de frutas, ovos cozidos temperadinhos, chá, café e, para os outros que não eu e maridón, alguns itens a mais como iogurte, pãozinho integral, geléia colonial, cereais, etc.

Cheguei a pensar em nem almoçar neste dia, justamente por causa do "brunch". Mas acho que nesse programa não podemos nos dar ao luxo de pular refeições, afinal a idéia é suprir nossas necessidades com três refeições por dia. Assim nosso almoço foi uma salada turbinada com folhas verdes, repolho roxo, pimentões coloridos, azeitonas, frango desfiado, batata cozida picada e maionese caseira. E tava delicioso!!

À tarde tivemos visitinhas, vovó trouxe Joaquim e os primos de um passeio que haviam feito juntos. Servi de lanche salada de frutas e pão de queijo (para os outros). Resolvi comer salada de fruta de lanche porque mais tarde iríamos ao cinema, eu jantaria tarde. No cinema, fui a guardiã de uma das caixas de pipoca para as crianças não devorarem tudo antes do filme começar. Fiquei uns 10 minutos com aquela caixa no colo, prestando muita atenção para, num reflexo involuntário, não colocar algumas pipocas na boca!! (milho é proibido) Eu venci!!! Nenhuma pipoquinha!! ha ha ha...

Chegamos do cinema e Ismael estava trabalhando em casa, a cozinha escura, nada sobre o fogão. Eu estava azul de fome. E é nessa hora que é importante não ter itens proibidos na despensa, pois a chance de a gente sucumbir "só com um biscoitinho água e sal ou integral ou sei-lá-o-quê" é bem grande! Mas super maridón faz milagres!! Em 15 minutos estávamos os três em volta da mesa devorando hamburgueres maravilhosos com uma super salada, tudo preparado na hora! Foi lindo!

segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

Dia 05 - Entre erros e acertos...

Ontem tivemos uma experiência frustrante, e engraçada! Estávamos no supermercado, reabastecendo a despensa e tendo mil idéias sobre o que inventar de diferente para comer, quando Ismael me chama para ver uma coisa. Descobrimos que já tínhamos pisado na bola algumas vezes quando lemos os rótulos de todas as marcas disponíveis de salame italiano. Todas continham ou açúcar, ou leite em pó entre seus ingredientes...

Imagem do site Segredos do Mundo, onde aliás tem um breve, mas esclarecedor,
artigo sobre como ler rótulos. Para acessar, clique AQUI.

No primeiro dia do programa, Ismael foi a feira e trouxe um salame entre outras coisas. Eu não lembrava, assim de cabeça, se era permitido ou não (sabe preguiça de procurar no livro?). Mais tarde fomos ao mercado e fui procurar os salames embalados para ler os ingredientes, fiquei feliz ao constatar que estava liberado e até compramos mais... Nós comemos um pouco em duas ou três ocasiões até ontem, e ainda brincamos que era um ótimo snack para enganar a fome!

Depois do choque de ver que tinham ingredientes proibidos em todas as marcas no mercado, fiquei frustrada pensando como tinha deixado passar, afinal açúcar e leite em pó são apenas dois dos maiores representantes dos itens proibidos!!!

Hoje fui ao mercado onde havia lido os rótulos pela primeira vez e entendi o que aconteceu. Justamente a marca de salame que compramos não continha nem açúcar, nem leite em pó, MAS continha glutamato monossódico. Como foi logo no primeiro dia, esse ingrediente me passou despercebido. Agora eu tenho anotado no meu celular os ingredientes mais "estranhos" para conferir sempre, como por exemplo: sulfitos, carragena e o tal glutamato monossódico. Para nossa tristeza, constatamos que praticamente todos os embutidos contém um ou outro ou até mais de um. Não é a toa que sempre ouvi falar que embutidos não são saudáveis!!! ha ha ha...

Essa tem sido uma grande novidade em nossas idas ao mercado: ler rótulos! Eu já sabia que é importante ler sempre, principalmente dos alimentos ditos saudáveis para verificar se são mesmo. Mas uma coisa é você ler sem saber ao certo o que deve evitar e outra é ter informação. Na verdade é quase tão assustador quanto ler bula de remédio! rsssss...

Os autores do livro falam sobre essas possíveis "escorregadelas" no programa e incentivam que se comece a contagem dos dias do zero quando a pessoa sai da linha. Nós aqui conversamos sobre isso e consideramos nosso deslize pequeno, além de totalmente sem intenção, por isso vamos tocar o barco! (desculpe aí ao mais fiéis!!! he he...). O salame saiu do circuito e problema resolvido!

Mas nessa mesma ida ao mercado, demos outra mancada. Vimos água de côco com um preço super bom, fomos logo pegando três caixas. Quando chegamos em casa eu fui conferir os ingredientes, só de alegre, afinal é água de côco!! Mas dizia lá: água de côco reconstituída e açucares. Pô!!! Me senti a ignorante... eu acreditei em tanta coisa a vida inteira... que salame era só carne, que água de côco de caixinha era só água de côco... Afeee!!!

A partir de agora meu mantra é: ler rótulos ler rótulos ler rótulos...

domingo, 29 de janeiro de 2017

Dias 03 e 04 - Café da manhã diferentão

O programa alimentar que estamos seguindo sugere um plano de refeições com um cardápio de 1 semana como exemplo, para dar uma idéia de como podemos administrar os alimentos ao longo do dia. Mas considere-se que os autores são americanos, então existem algumas diferenças culturais que devem ser levadas em conta, principalmente no que diz respeito ao café da manhã: eles sugerem refeições completas para começar o dia! Com carnes, legumes, etc. Acho que esse é o momento do dia em que menos seguimos as sugestões e, dentro dos grupos de alimentos permitidos, criamos nosso próprio cardápio. Ainda assim, devo dizer que o breakfast anda bastante diferente por aqui...


Dia 03 - a estreia da Tapioca!


Eu nunca havia feito tapioca em casa. Então ficou meio feinha, mas super resolveu o café da manhã!! O recheio era de banana com canela, aquecida no microondas. Eu nunca fui muito fã de tapioca, mas na atual conjuntura é uma ótima aliada!!


Dia 04 - ovinhos fritinhos!



Para começar o domingão, maridão fez ovos de codorna fritos - parecia de brinquedo!! ha ha ha... mas bem temperadinho ficou muuuito bom, tanto que teve bis!! Frutas, chá e café para acompanhar.


E como é que fica a criança?
Enquanto estudava o livro, me perguntei como faríamos com Joaquim, nosso filhote de 7 anos de idade, em relação à dieta. Crianças podem seguí-la sem problema algum, pois as refeições são bem completas e nutritivas. Mas o problema está em administrar tudo-ao-mesmo-tempo-agora e mais um pequerrucho perguntando (quando não choramingando) porque não pode tomar seu iogurtinho de todas as manhãs, ou comer o macarrão adorado salve salve de vez em quando na janta. Resolvemos que ele vai nos acompanhar, ou seja, não faremos pratos diferentes para ele, principalmente no almoço, mas alguns dos itens proibidos para nós estão liberados para Joaquim, como derivados do leite no café da manhã, arroz ou macarrão de vez em quando na janta... 
Nos primeiros almoços, completamos o prato dele com um pouquinho de arroz, que ele adora e achei que sentiria muita falta. Mas ontem e hoje morri de orgulho quando vi que ele comeu exatamente o mesmo que nós e e ainda ouvimos pérolas como "essa é a melhor batata do mundo!". =)


sábado, 28 de janeiro de 2017

Dia 02 - Café sem açúcar??!?!?!

Uma das primeiras mudanças para mim aconteceu bem antes de iniciar o programa. Foi quando comecei a ler o livro, no dia 25/12/2016. Logo na primeira página, segundo parágrafo, eu li: "Não é difícil. Não ouse dizer que é difícil. Largar um vício é difícil. Combater um câncer é difícil. Tomar café puro não é difícil."

Ao ler sobre o por que de cortar o açúcar adicionado, qualquer açúcar, desde o refinado ao mais natural possível, incluindo adoçantes, mel, xarope de agave, etc., percebi que havia chegado a hora (fatídica) de começar a tomar café sem adoçar! Pretinho, purinho, sem docinho nenhum... eu nunca achei que conseguiria, mas foi assim, de um dia para o outro! Na primeira semana foi sofrível, mas nunca me ocorreu parar de tomar café (imagina!!), aos poucos fui me acostumando e, nunca vou esquecer, no décimo primeiro dia eu senti um prazer genuíno em tomar uma xícara de café! Do jeitinho que eu sentia nos idos tempos do açúcar. Primeira "nova dança" aprendida e dominada!




Sobre a nova rotina, segundo dia, estamos nos saindo muito bem! Na verdade acho que ainda não sentimos muito o impacto, principalmente porque temos (leia-se maridón tem) preparado pratos deliciosos!! O café da manhã foi meio que "burlado", o que não se deve fazer, mas nós estávamos em jejum para fazer coleta de sangue, quando chegamos em casa era quase hora de começar a preparar o almoço, então seguramos a onda com uma bananinha e algumas rodelas de salame.

O almoço foi um desbunde!!! Uma moqueca deliciosa com peixe fresco da Feira, brócolis com berinjela refogados e salada mista.

video


Na janta, a ideia era preparar bifes com purê, mas nos perdermos no tempo e como ficou meio tarde, Ismael preparou omeletes de brócolis com bacon, delicieux!!!

sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

Ainda sobre o Dia 01 - Os primeiros passos da dança

Resumão! (Imagem: cfp9.com/blog/2015/9/30/whole30)

Nós decidimos a data de início do programa com base em dois critérios:
- Eu queria ler o livro inteiro antes de começarmos.
- Tínhamos alguns eventos e viagens em janeiro que não combinavam nadica com dieta.

Ter uma data em mente é muito bom, pois a gente vai se preparando emocionalmente e também de forma prática. Nosso dia foi 26 de janeiro. Exatamente uma semana depois de voltar da viagem de férias. Tivemos uma semana para acabar com alguns dos suprimentos proibidos que havia em casa, para providenciar itens indispensáveis para o programa e até para organizar "despedidas" da antiga vida de comilanças!! Rssss... Claro que o objetivo não foi a "despedida", mas coincidentemente, no dia derradeiro antes do Início Oficial, recebemos amigos para o almoço (cardápio: lasanha, saladas e vinho) e fizemos uma soirée à noite com outro grupo de amigos (cardápio: pizza delivery e muita cerveja!)

E para apimentar o desafio logo de cara, nos demos conta que tínhamos marcado com outro casal de amigos um lanche em casa justo na primeira noite! Nosso pensamento inicial foi de que teríamos que desmarcar, afinal não poderíamos pedir pizza!! (Pense se não estava mesmo precisando mudar alguma coisa por aqui?!...). Mas não, afinal uma das coisas que combinamos foi a de que nossa vida social não seria abalada por estarmos fazendo uma dieta. Por fim decidimos preparar hambúrgueres caseiros, com opção de saladas, pão, ketchup, maionese, etc. Sendo que a nós estavam liberados os dois primeiro itens. Funcionou super bem! Na próxima podemos elaborar um pouco mais e preparar nossa própria maionese, molhos, etc.

O livro nos dá uma ótima noção do programa como um todo, mas quando começamos a praticar é que nos damos conta de como estamos condicionados a certas facilidades nada saudáveis em nosso dia-a-dia. Por isso, o legal de estudar a proposta antes de começar é conseguir praticar uma das regras básicas apontadas no livro: organização! Primeiro que já começamos sabendo exatamente o que pode ou não consumir, quais são as alternativas, o que esperar na primeira, segunda, terceira e quarta semanas e, segundo, podemos providenciar o necessário para não começar a dieta no atropelo. Ou pelo menos tentar! he he...

A preparação consiste em dar uma abastecida na despensa fazendo algumas substituições. Saca Bela Gil? É bem por aí... Você pode substituir o óleo de soja por óleo de côco, por exemplo! Suspende a manteiga e coloca no lugar a manteiga clarificada. Dá um fim no creme de leite e prepara o creme de côco, enche as prateleiras de latas de atum, vidros de azeitona, palmito, etc. Nós resolvemos tirar do caminho tudo o que não devemos usar nestes 30 dias e deixar bem a mão o itens permitidos, assim facilita a vida, né?

O leite de côco e a manteiga clarificada prontos para ir para a geladeira (receitas e dicas no Menu acima)

Depois de uma ou duas horas na geladeira a manteiga volta a endurecer e está pronta para ser usada!

Dentre várias coisas que o programa apresenta uma das que mais estou curtindo é que um dos princípios do método é passar 30 dias comendo "comida de verdade", ou seja, é colocar a mão na massa e preparar tudo, desde molho de tomate, caldo de carne, maionese e temperos até os pratos em si. Ou seja, totalmente sem industrializados! Sempre tive vontade de aderir a essa cozinha mais natural, mas confesso que meu amor pela culinária é algo em desenvolvimento, eu ainda preciso de muuuita motivação para algumas iniciativas. No momento minha motivação é de mil porcento!!

O livro traz muitas receitas e dicas, inclusive sobre utensílios indispensáveis numa cozinha preparada para este objetivo. Aprendi, por exemplo, que para fazer espaguete de abobrinha usar um ralador julienne ajuda muito! Então a ideia é equipar a cozinha aos pouco$ para que esses utensílios sejam muito usados durante e depois dos 30 dias.

quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

Dia 01 - Um jeito novo de dançar - "escolhendo a música"

Primeiro café da manhã do primeiro dia: Ovos mexidos com lombo defumado, chá de hortelã e salada de frutas


Hoje maridón e eu estamos começando um programa de reeducação alimentar que propõe uma nova relação com os alimentos e uma nova percepção de seus efeitos sobre nosso organismo. Não é uma dieta de emagrecimento, é mais um start para criar novos hábitos que, esperamos, tenham reflexos positivos em nossos níveis de energia, qualidade de sono, saúde como um todo e, vejam só, perda de peso!! he he he... quem não quer, afinal?!!

O programa dura 30 dias. Só 30 dias. Serão 30 dias sem consumir: álcool, açúcar, laticínios, grãos e leguminosas. Estão liberados: frutas, carnes, legumes, verduras, gorduras "boas", café, chá, sucos naturais... é muito mais coisa liberada do que proibida, não é minha gente?!! he he he...

Passados os 30 dias, os grupos alimentares proibidos serão reintroduzidos aos poucos para que a gente tenha tempo de perceber seus efeitos negativos, ou não, em nosso organismo. Assim entendemos que teremos a chance de administrar melhor nossa alimentação e incorporar hábitos mais saudáveis em nosso dia-a-dia.

A ideia não é focar no emagrecimento, por isso faremos um registro inicial de nossos pesos, medidas e taxas (exame de sangue) para comparar no final do processo. Sem pesagens durante o processo.

Há algum tempo estamos querendo dar uma mudada em nossa dieta, fazer diferente, fazer melhor, mas sem uma orientação clara fica difícil, a gente não sabe bem por onde começar e nem para onde ir... Ano passado eu fui a uma nutricionista e a um endocrinologista, mas não me senti orientada e sim "empacotada" naqueles programas de produção em massa. Não gostei.

No final do ano eu fiz uma breve, confesso que muito breve, pesquisa sobre o que havia de literatura disponível no mercado sobre saúde, dieta, reeducação alimentar - na verdade eu queria encontrar algum livro para sugerir ao meu amigo secreto da família e comecei a procurar na internet, às cegas - foi quando me deparei com o livro que estamos seguindo.

Minha intenção não é fazer propaganda, mesmo porque estamos apenas começando, ainda não sei qual será o resultado final e eu não estou ganhando nada pra isso, he he he... mas como nossa ideia é seguir este programa específico, não tem como não mencioná-lo, então o livro sobre o qual me debrucei no mês de janeiro foi 30 Dias Para Mudar - Whole30, onde todo o programa é bem fundamentado e explicado de maneira bastante convincente.

Quanto ao Blog, resolvi registrar o processo aqui porque 1. eu adoro blogs!; 2. acho que os registros são uma forma de manter a motivação; 3. alguns amigos com quem conversamos sobre este "projeto" se interessaram em saber como funciona, então voilá!